Era uma vez um cravo

Unlimited Era uma vez um cravo - by José Jorge Letria - Era uma vez um cravo, Era uma vez um cravo None
  • Title: Era uma vez um cravo
  • Author: José Jorge Letria
  • ISBN: -
  • Page: 359
  • Format: Paperback

Unlimited Era uma vez um cravo - by José Jorge Letria, Era uma vez um cravo, José Jorge Letria, Era uma vez um cravo None Unlimited Era uma vez um cravo - by José Jorge Letria - Era uma vez um cravo, Era uma vez um cravo None

  • Unlimited Era uma vez um cravo - by José Jorge Letria
    359 José Jorge Letria
Era uma vez um cravo

About Author

  1. JOS JORGE LETRIA nasceu em Cascais, a 8 de Junho de 1951 Estudou Direito e Hist ria e p s graduado em Jornalismo Internacional Com dezenas de livros publicados em diversas reas, foi distinguido com importantes pr mios liter rios nacionais e internacionais um dos mais destacados nomes da literatura infanto juvenil em Portugal e autor de programas de r dio e televis o Est traduzido em v rias l nguas.Integrou, com Jos Afonso, Adriano e Manuel Freire, entre outros, o movimento da can o de resist ncia, tendo sido agraciado em 1997 com a Ordem da Liberdade.Foi, durante oito anos, vereador da Cultura da C mara de Cascais , desde Janeiro de 2011, Presidente da Sociedade Portuguesa de Autores co autor, com Jos Fanha, de v rias antologias de poesia portuguesa.

One thought on “Era uma vez um cravo

  1. Era Uma Vez Um Cravo um livro escrito por Jos Jorge Letria sob a forma de um poema Conta a hist ria de um cravo na manh do dia 25 de Abril de 1974 Uma florista ofereceu o a um militar que passou pela frente da loja dela P lo na sua espingarda H muitos desenhos da vida lisboeta na madrugada da revolu o as pra as, as pessoas com penteados e roupas t picas dos anos setenta Mas at para mim, um cidad o de um outro pa s, o poema deu me um sentido de emo es do povo a alegria, o orgulho, o al vio de ser [...]


  2. Chama se Era uma vez um cravo e conta a hist ria em verso do pa s antes do 25 de Abril e ao longo daquele dia, em Lisboa A personagem principal a D Floripes, a florista que gosta de cravos e os oferece a quem passa, num dia em que recorda o seu pai, que sempre ansiou pela liberdade, e os seus filhos, um emigrado e outro na guerra.Editado pela C mara Municipal de Lisboa, os versos s o de Jos Jorge Letria e as ilustra es de Andr Letria, todas a preto e branco, excep o dos cravos, muito vermelhos C [...]


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *